Capítulo décimo segundo

– Oxênte, menina, que atraso é esse? Parece aperreada? É não?  
– É Paschoal! Aquele abiscoitado. Veio abusando de mim, acochando mesmo. Sou de engabelar, não. Peguei um cotoco e sentei-lhe nos cornos. Virou um bafafá. A Nenzinha, aquela caritó irmã dele, cabra enxerida que só, veio em defesa. Ah. Não sou da patuscada não, não trato com quenga. Não lhe torei a cara porque tava avezada. E que tu tava me esperando.  
– Muler, tu tá com a bexiga lisa que só! Hahaha Tu tá estribada e empiriquitada por demais ultimamente, os homens vão pelejar. Tu tá um piteuzinho!  
– Vixi, sai prá lá . Tá mangando, tá?
Eu sou massa mesmo, mas não é triscar não, visse?!  
– Ah muler, precisa de carão não! Foi mal. Vamos pro nosso fiteiro é já. Hoje vou dar o grau que a mundiça tá grande e a grana tá curta.  
– Ó a macaxeira! Ó o cavo-da-Índia! Vai aí uma maiota, painho? 

Claudia Barroso 

Capítulo 11 | Capítulo 13