Capítulo vigésimo quarto

Tenho 79 anos e 11 meses e parece que continuo com 30, nunca sai dessa idade. Sempre me olhei no espelho e me reconheci. Em épocas tive mais barriga, em outras menos, mas desde que engordei por causa de medicações e por causa do meu signo, fale para uma taurina fazer dieta ou comer quinoa, sempre tive barriga. Foram anos de sofrimento com ela… enfim ela ficou por aqui mesmo.

Todo mundo que está lendo esse capítulo sabe como amo brilhos, desde os sete anos quando vesti a primeira roupa de cetim, estreei. Estreamos várias vezes na vida e amo estrear com brilho. Formatura do colegial, aniversário de 18, 19, 20, 45 com peitos de silicone, 51 festa de arromba, 70 em Alagoas, finalmente comprei uma casa lá, quando meu filho fez um ano, top rosa bem colado… e assim por diante. Resolvi fazer os 80 anos na praia bem bronzeada. Importante! Ganhei uma tinker bell o ano passado. Todo mundo aqui sabe que eu só fiquei 24 horas sem cachorro na vida, sou apaixonada por eles.

Com quase 80 também penso quais são minhas paixões que resistiram a esses anos todos! Vou ser bem clichê: vinho, filmes, praia, flores, sexo!?!? SEXO do básico mesmo. Vinho de novo. Vou ser um pouco metida. Roma continuou sempre uma grande paixão! Só estou aqui divagando… sentada na praia, vendo garotos lindos com suas pranchas, que delícia! Podia passar o Cauã Reynold. Será que ele envelheceu bem? Eu não tenho mais mídias sociais então não sei… eu sou filha única e como boa filha única tenho grandes amigos e amigas. Nem todos da vida toda, mas muitos por muitos e muitos anos. Vários chegam hoje a noite para comemorar comigo. Não sou nem de longe uma velhinha solitária. Vai ter bolo de rolo, brigadeiro, decoração dourada e rosa!

Quanto tinha 35 anos resolvi que precisava ter uma profissão que eu gostasse até morrer. E eu tenho: desenho, faço assemblage, fotografo, consegui fazer desenhos grandes! Faço desenhos grandes! Instalações cada vez maiores. Continuo enxergando bem, já operei da catarata. Deu tudo certo. Como eu disse estou falando aqui coisas triviais… mas tão marcantes… você se lembra quando dançou música lenta com alguém? A minha foi com o Rubens… tão gostoso inesquecível! Eu usava óculos, magrela, mais alta que ele… mas foi uma delícia. Você se lembra se gozou na primeira vez que transou? Eu não gozei… coincidentemente foi com um Rubens também… achei que era frígida! Mas não era não. Não é fácil a coisa encaixar! Depois encaixou bastante! Ufa!

Eu tenho uma amiga mais nova que sempre sentamos num bar e ficamos olhando as pessoas passarem, tomando vinho rosé ou cerveja, tanto faz… e vamos nos animando… falando da vida, mas sempre de olho nas pessoas. Esse tem a bunda bonita, nossa esse é forte, eu gosto desse um pouco feminino, essa veste muito na moda, essa credo que cafona. Sabe meu filho essa semana começou a trabalhar. Como você está se sentindo na separação? E assim ia! Ela é minha amiga até hoje, mais nova. Eu vou morrer primeiro! Ainda bem!

Eu sempre fui indomável, algumas pessoas tentaram me convencer a fazer o que eu não queria… não deu muito certo. Usei shorts curtíssimo, roupas larguíssimas, escrevi o que eu quis, desenhei o que eu quis, sempre fui uma artista que foi para a rua retratar o que eu vi. Virei performer com 52. Amo! Não perdeu a graça com o passar dos anos. Só melhorou, fiquei mais escrachada.

Hoje acordei, passei meus óleos essenciais para ansiedade. Também tomo os remédios, mas esses são a noite.

Remédios, esse é um capítulo à parte. Fiquei hipocondríaca como a minha mãe, tenho três gavetas de remédios. Para dormir, para ir no banheiro, para bipolaridade, magnésio, etc. Tudo bem, me acostumei a isso, tem também para tireoide… enfim muitos. Voltando ao acordar… tomei café descafeinado (para não ficar muito ligada) iogurte, kiwi e mamão, pão francês, não consigo viver sem… aí vou para o mar. Mergulho! Depois começo a trabalhar. A minha vida é trabalhar! As 17:00 paro para olhar o por-do-sol (está meio bucólico demais,né). Uma coisa que não contei, falei hoje para o meu amigo, tenho sonhos eróticos com mulheres às vezes, mas não tenho vontade de beijar nenhuma. E tenho muitos pesadelos, muitos… sabe aquela sensação que você está caindo? E acorda sobressaltado? Tenho sempre. Acordo ofegante. Outra coisa que tenho muito é dor de cabeça. Dizem que os bipolares tem muita. Eu vivo com novalgina. Faço exercício todo o dia. Ginástica de velhinha, peso de um quilo, elástico levinho, é o que temos e o que me ajuda. Ando muito também… não gosto de subida. Ando no plano mesmo. Outra coisa que nunca gostei foi de esquiar! Credo! Morro de medo de barranco, altura, de cair… e gosto mesmo é de calor.

Gosto de assistir olimpíadas! Gosto de ginástica olímpica! Nádia Comaneci, ginasta russa! Primeiro 10 da ginástica em 1976.

Eu fui corinthiana desde 1977 até os meus 60. Enjoei. Perdeu a graça futebol para mim. Ainda sou fã do Casagrande, que, como eu, conseguiu se curar (hoje posso dizer que estou curada, graças ao meu psiquiatra) de uma doença psiquiátrica crônica. Como eu sofri! Mas disso falo outro dia. Hoje quero falar da roupa linda que vou usar, que fiz as unhas, cortei o cabelo. Comprei uma caixa de sidra, contratei um dj e hoje vou dançar muito. Claro! Vai ter arroz de berinjela, receita da Dona Odette. Para quem ficou curioso eu continuo casadíssima com o gordo. E o PP vem passar o aniversário conosco. Parabéns para mim!!!!!! E para nós todos.



Yara Dewachter

Capítulo 23